UNIC Rio, movimento Rio de Paz e ABI promovem Fórum para discutir violência

24 November 2008
O Director do UNIC Rio, Giancarlo Summa

O Director do UNIC Rio, Giancarlo Summa

O Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), o, movimento Rio de Paz e a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) promoveram no dia 24 de novembro 2008 o Fórum Segurança Pública e Cidadania – O papel da Sociedade na luta contra a violência. Realizado no Auditório da ABI, o evento contou com a presença de especialistas em segurança pública, de policiais e de representantes da sociedade civil discutindo medidas que podem ser tomadas para transformar a situação vivida pela sociedade brasileira. 

Em seis debates, especialistas discutiram temas como as principais violações dos direitos humanos no estado do Rio de Janeiro, o papel das comunidades religiosas no combate à violência e a história das estratégias de segurança pública adotadas na cidade nos últimos 20 anos. Um dos palestrantes, a Doutora em Ciência Política pela Sociedade Brasileira de Instrução (SBI – IUPERJ) Jacqueline Muniz, afirmou que “o papel da polícia é intervir sobre atitudes e não sobre comportamentos e trajetórias sociais”, e que “para a transformação da realidade brasileira é necessária uma reformulação do pacto no qual se baseia a sociedade”.

O Diretor de Cultura da ABI, Jesus Chediak, e o Presidente do Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, participaram da abertura do evento, que também contou com a presença do Diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), Giancarlo Summa, como mediador de duas mesas. O jornalista e Presidente da Associação Brasileira de Imprensa, Maurício Azêdo, discursou no encerramento do evento às 19 horas.

De acordo com o Rio de Paz, nos últimos dez anos 500.000 brasileiros foram vítimas de homicídio. O movimento organiza diversos atos de protesto pelo Rio de Janeiro, e possui em seu site um abaixo assinado contra a violência. Em setembro, a ONG e o UNIC Rio organizaram pelo segundo ano consecutivo o Fórum Violência, Participação Popular e Direitos Humanos na PUC Rio.